Quem não sabe sentir, não sabe emitir.



O mercado sempre responde à forma como estamos emitindo o nosso melhor e o nosso pior. Atrair e afastar, receber e ceder, vender e comprar, aprender e ensinar são partes que compõem respostas do que emitimos – ao menos à luz das definições que cada um tem de si. Se isso for verdadeiro, por que nem sempre o que estamos experimentando é o que gostaríamos de experimentar? Porque vontade, neste caso, não é suficiente para criar uma realidade intencional.


Uma particularidade da realidade é que ela é um reflexo e não uma fonte. Nós somos a fonte da realidade que experimentamos porque o que experimentamos são as impressões que temos da realidade. Hum. Acho que é hora de resumir para eu não me perder.

Vamos lá. Vou começar por algo que você já sabe: nossas crenças determinam nossos pensamentos, nossos pensamentos determinam nossos sentimentos, nossos sentimentos determinam nossas ações, que formam nossos comportamentos, que determinam nossos resultados. Talvez você tenha visto uma variação disso. Não deixe isso fixar sua atenção. Vamos em frente.


Importante é estar presente para o fato de que comportamentos influenciam resultados e que o contrário também pode acontecer. Imagino que neste aspecto vamos concordar. Caso contrário, tudo bem também. Eu adoraria mesmo ouvir outros pontos de vista.

A questão é que na relação entre comportamentos e resultados estão nossos sentimentos e os sentimentos das pessoas que impactamos e que respondem à nossa influência.

Quando essas pessoas estão em sintonia com a informação que emitimos – informação pode ser qualquer coisa que promova um efeito no outro – elas entram em harmonia e tendem a responder da forma que classificamos como positiva, ou seja, minimamente adequadas às expectativas.


Quando as pessoas estão fora de sintonia com a informação que enviamos, elas tendem a tentar harmonizar a informação às expectativas delas e a resposta virá modificada - fora da sintonia enviada - como o que classificamos de negativa, ou inadequada às nossas expectativas.


Devo dizer aqui que isso é fundamental dominar se você deseja ter um bom posicionamento de mercado.


Se alguém está vivendo um momento de turbulência e não sabe o porquê, ou mesmo se tem sucesso em determinada área, carreira ou negócio e não consegue repetir o resultado em outras áreas, o problema está no quanto essa pessoa domina sobre sua habilidade de emitir o seu melhor ou o seu pior para as outras pessoas.


Ah! Para saber o que emitir é preciso, claro, se conhecer profundamente. E quando alguém se conhece profundamente, percebe que palavras não são suficientes para definir a si. É preciso sentir. Desta forma, quem não sabe sentir, não sabe emitir.


Experimente trocar expectativas por apreciação, racionalidade por intuição, mente por consciência. Você não apenas será mais bem-sucedido no que faz, mas será mais feliz por fazer. Estou por perto para ajudar.


Sonhe grande. Pratique o bem. Vamos em frente.

#ProjetoVamosEmFrente #MarketingDePercepção #ArthurGalvão #ValorizaçãoEmpreendedora

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Criatividade
Superando
Desafios
Missão
Fazer da comunicação uma ferramenta efetiva de valorização da imagem do cliente e que potencializa os resultados de seus investimentos.
Política da Qualidade
Fortalecer a imagem da empresa perante o mercado, encantando os clientes e aprimorando o controle dos processos para alavancar o crescimento do negócio de maneira consistente e sustentável. Equipar os colaboradores com recursos que permitam aplicar 
seu máximo potencial para realizar suas atividades, garantindo eficiência na gestão da qualidade.
Visão
Ser reconhecida como empresa referência no 
desenvolvimento e gestão de marcas
no Brasil.
Valores
Ética
Entusiasmo
Entrosamento
  • Facebook
  • Instagram
DPI COMUNICAÇÃO  . Todos os direitos reservados
DPI - logo amarela para o site.png
  • Facebook
  • Instagram