Missão
Fazer da comunicação uma ferramenta efetiva de valorização da imagem do cliente e que potencializa os resultados de seus investimentos.
Política da Qualidade
Fortalecer a imagem da empresa perante o mercado, encantando os clientes e aprimorando o controle dos processos para alavancar o crescimento do negócio de maneira consistente e sustentável. Equipar os colaboradores com recursos que permitam aplicar 
seu máximo potencial para realizar suas atividades, garantindo eficiência na gestão da qualidade.
Visão
Ser reconhecida como empresa referência no 
desenvolvimento e gestão de marcas
no Brasil.
Valores
Ética
Entusiasmo
Entrosamento
Criatividade
Superando
Desafios
  • Facebook
  • Instagram
DPI COMUNICAÇÃO  . Todos os direitos reservados

Receba conteúdo exclusivo por e-mail

Você tem fé em si mesmo?

Atualizado: Mar 10


Imagine poder afastar as forças que te puxam para trás no seu caminho de prosperidade e acelerar suas experiências de realização, antes mesmo de ter todo aquele dinheiro que você planejou ter na conta. Hoje eu vim falar de um segredo que é muito estranho para quem está olhando o mundo sob a ótica da esperança simplesmente porque não passaram ainda no teste de fé em si mesmo. Mas, adivinha o que é preciso para tornar-se uma autoridade e receber um reconhecimento maior das outras pessoas sobre aquilo que você faz: fé em si mesmo.


Olha a história: há cerca de 2 anos eu atendi uma pessoa que veio até mim solicitar uma orientação para virar o jogo em sua empresa. Ouvindo ele em um primeiro momento, me pareceu uma pessoa dedicada, comprometida com seu trabalho e com o resultado dos seus clientes. Dominava o assunto da sua especialidade, conhecia pessoas interessantes, trabalhava com afinco e havia feito muitos, muitos cursos sobre como crescer na vida e prosperar. Mas a realidade que estava vivendo não refletia seus esforços. Mas o tempo estava passando e ele me confessou que sentia que estava passando da hora de dar certo. Estava naquela famosa encruzilhada em que o empreendedor se sente na obrigação de jogar a toalha e dar-se por vencido pelas circunstâncias. Já não tinha a mesma energia de quando começou no seu mercado e seus sonhos estavam sendo cobertos por camadas de frustrações acumuladas. 


A armadilha: para ele, era uma espécie de injustiça viver aquilo. Como se o mundo não quisesse que ele desse certo. Uma espécie de destino, maldição ou castigo ao qual estivesse condenado sem saber ao menos que crime poderia ter cometido. Claro que não era um crime, mas era um padrão de não saber a diferença entre o que quer e o que acha que pode ter. E este padrão, infelizmente, não é uma exceção no empreendedorismo, pelo contrário, é o padrão da massa que trabalha, paga o preço de empreender com a própria vida e, ao final, colhem apenas cansaço e dúvida se era nisso mesmo que deveriam ter dedicado seus dias.


Às vezes as pessoas me dizem: Arthur, eu não tenho dinheiro para pagar a sua mentoria. Eu queria muito, mas não tenho como pagar. Eu respondo: se você considera que dinheiro é a sua única chave de acesso, você realmente não está pronto para crescer. Se alguém desiste diante de uma circunstância, o topo será um lugar cada vez mais difícil de alcançar porque lá estão as pessoas que criam as circunstâncias para crescer, não as que esperam as circunstâncias para crescer. Não é uma questão de certo ou errado, mas é sobre que tipo de realidade a pessoa quer viver. Dá para ser feliz nas duas. Mas é mais difícil ser feliz na dúvida.


Grava essa: O extraordinário já está disponível para você, mas enquanto ele for um estranho para você, sua chave não abrirá a porta de acesso para experimentar esta realidade. Somos educados para ver para crer, mas empreendedores realizadores interferem na realidade inserindo seu mundo interior no fluxo dos acontecimentos. Essa é a magia de empreender. Você não assiste a vida, você protagoniza. Suas experiências não estão condicionadas a posse, elas estão condicionadas à forma como você interage com elas. Lembre: o mundo é dos despertos, e quanto mais desperto você estiver para a experiência que você quer ao invés da experiência que você pode ter, mais você aumentará as chances de se colocar no fluxo de prosperidade. Seja lá o que prosperidade signifique para você. 


Por exemplo. Pense em uma loja de roupas, em um restaurante, em uma concessionária de veículos ou em um hotel que você considera acima das suas condições financeiras atuais. Pense no luxo da decoração, na qualidade do atendimento, na forma como você é tratado. Pense na iluminação e nos detalhes minimamente projetados. Pense em como tudo é limpo, cheiroso, bonito e agradável. Então eu pergunto: porque alguém não frequentaria um lugar como esses todos os dias se não é preciso dinheiro para viver isso? Até agora eu não disse para ninguém comprar nada, mas a mente da maioria das pessoas está tão focada no preço das coisas e nos recursos que não tem que rejeita a mínima possibilidade de experimentar uma realidade mais próspera.


Você pode ir ao aeroporto, sentar lá e tomar um café e sentir como é viajar. Isso não vai te deixar pobre, mas vai abrir a sua mente para comprovar que esta realidade não repele você, pelo contrário, você pode entrar e sair dela quando quiser. Você estará reconfigurando seu subconsciente. Você pode ir na área VIP do shopping, pode visitar todas as concessionárias de luxo da sua cidade. Entre nos carros, converse com as pessoas, faça um test drive. Todos vão te tratar bem e, em pouco tempo, isso não será mais estranho para você. Ninguém quer viver em um lugar estranho então, se você quer abundância na sua vida, faça a abundância ser normal para sua mente e deixe o mundo saber em que direção você está seguindo. Além de fazer muito bem para sua vida, vai compor incrivelmente bem na construção da sua autoridade. Dinheiro não é limitador, dinheiro é apenas um referencial de valor instituído e aceito pela sociedade. Ele não diz onde você pode entrar, ele só cria uma referência sobre como você deve entrar.  Dinheiro é resultado. Riqueza é um estado de ser.  O autor T. Harv Eker, do best seller Os Segredos da Mente Milionária afirma que ‘’ Se você quer passar para um nível de vida mais elevado, tem que estar disposto a abrir mão de alguns dos seus velhos modos de ser e pensar e adotar novas opções’’.


Hora da ação: Então eu quero te convidar para um exercício. Inclusive, este foi um dos primeiros exercícios que eu tive que praticar quando escolhi a mentoria como meu caminho para acelerar meus resultados. Ao longo desta semana, como seria você visitar até 3 lugares que você considera acima do seu padrão atual de contratação? Mais ainda, lugares que estão no seu ideal de realidade a ser experimentada. Experimente, sinta e reverbere.


Assim como nas mentorias, eu adoraria ver você registrar estes momentos e compartilhar nas suas redes sociais (me marque nos comentários para que eu possa ver) ou mesmo me mandando por e-mail, se for mais confortável para você.


Na Live de sexta-feira, dei dicas para você aprimorar ainda mais, trazendo alguns recursos que uso no dia a dia para ajudar meus mentorados a avançar. E tem um case super legal que eu quero compartilhar com você, com resultados que parecem mágica para quem não está acompanhando este nosso ritmo, esta nossa sintonia. Você também pode acompanhar o conteúdo da Live através do meu canal do Spotify, e ouvir o episódio desta Live clicando aqui!


Estou adorando receber os feedbacks e as dúvidas vindas de vários dos quase 300 membros aqui da nossa comunidade Vamos em Frente. Tanto por e-mail quanto pelas mensagens diretas no meu Instagram. Assim, apoiando uns aos outros, estamos criando efetivamente a maior comunidade de valorização empreendedora do Brasil.


Sonhe grande. Pratique o bem. Vamos em frente.



4 visualizações
  • Facebook
  • Instagram